Publicado em 30/12/2015 às 09h47.

Em Brumado, a eleição será decidida entre grupos de vices

Edmundo Pereira (PT) e Eduardo Vasconcelos (PSB) são as duas lideranças em torno das quais vai gravitar a disputa eleitoral de 2016

Elieser Cesar
IgrejaMatriz-Brumado-BA
Brumado. (Foto: Reprodução/Wikimedia)

Localizado no Centro-Sul da Bahia, a 555 km de Salvador, Brumado é terra dos vices, pois já teve um vice-governador, Edmundo Pereira (PT) – de Jaques Wagner – e um outro candidato ao mesmo cargo, Eduardo Vasconcelos (PSB), que disputou a eleição ao governo do Estado no ano passado, na chapa encabeçada pela senadora socialista Lídice da Mata. É justamente em torno desses políticos, que já foram prefeitos e pretendem retornar ao cargo, que deverá gravitar a eleição municipal de 2016.

Para facilitar a vida de ambos, o prefeito Aguiberto Lima Dias (PDT) vai mal das pernas e claudica numa administração impopular. No ano passado, ele conseguiu vencer, no Tribunal Regional eleitoral (TRE), um processo que pedia a cassação de seu mandato e da vice, Isabel Cristina Gondim (PSDB), sob a acusação de fraude, corrupção e abuso de poder político, entrelaçado ao poder econômico, durante as eleições de 2012. O mesmo Tribunal julgou outro processo contra Eduardo Vasconcelos, condenado à perda do mandato pelo juiz da comarca local, mas absolvido pela corte.

Para complicar a vida do gestor, ele enfrenta ainda uma grave crise financeira com o corte de repasses da União e do Estado. A penúria é tanta, que Aguiberto anunciou que não fará o Carnaval de 2016. Esse é o clima que ele enfrentará na campanha para a reeleição. Já Eduardo Vasconcelos chegou a anunciar que não será candidato, mas pouca gente acredita nisso em Brumado, diante da movimentação do ex-prefeito nos bastidores, como o rompimento com o atual prefeito, a quem apoiou na campanha de 2012, e a intensificação das reuniões políticas com aliados.

Casal unido – Já o ex-prefeito Edmundo Pereira, se não for candidato, como tudo indica, apoiará a mulher dele, a ex-deputada estadual Marizete Pereira, também do PT. Edmundo já disse que ele e a mulher estarão juntos na disputa do próximo ano. Só não disse quais dos dois será o candidato. Em 2012, Marizete perdeu a eleição para Aguiberto Lima Dias por uma diferença de quase 10 pontos percentuais.

Quem também se declarou pré-candidato foi Édio Pereira, do PCdoB, que deseja aproveitar o bom momento que o partido vive na Câmara de Vereadores, onde tem três assentos (mesmo número do PT), para disputar a Prefeitura local. Em Brumado, há quem aposte na dobradinha Pereira-Pereira, com Edmundo para prefeito e Édio para vice, com as bênçãos do governador Rui Costa.

Outro nome que desponta no cenário eleitoral é do empresário (do ramo de comunicação), Emanoel Araújo, o popular Manelão, que disputou em 2014 uma vaga na Assembleia Legislativa, obteve quase 10 mil, mas não foi eleito. De qualquer sorte, foi o candidato a deputado estadual mais votado na cidade.

Na terra dos vices, os dois principais candidatos, Edmundo Pereira e Eduardo Vasconcelos querem mesmo o posto maior de prefeito. Quem perder, sequer terá o consolo de ser vice.

PUBLICIDADE