Publicado em 20/08/2019 às 13h30.

Huck: empréstimo para compra de avião foi transparente e ‘pago até o fim’

“A compra e o financiamento da aeronave foi feita por meio de um contrato absolutamente legal, sem vício, vantagem ou privilégio", disse o apresentador

Redação
Foto: Reprodução/GShow
Foto: Reprodução/GShow

 

O apresentador Luciano Huck afirmou que o empréstimo que tomou no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a compra de um avião foi “transparente, pago até o fim, sem atraso”.

Na segunda-feira (19), o órgão divulgou uma lista com centenas de empresar que realizaram operações semelhantes.

Nesta terça-feira (20), o presidente Jair Bolsonaro associou crítica feita por Huck ao governo e sua presença na lista.

“Luciano Huck se referindo ao Governo Jair Bolsonaro: ‘O ÚLTIMO CAPÍTULO DO CAOS’. JB: ‘Quem compra jatinhos subsidiado com dinheiro público faz parte do caos’”, escreveu Bolsonaro, no Facebook.

“A empresa Brisair, da qual sou sócio, comprou um avião produzido pela Embraer. Para tanto, fizemos um empréstimo transparente, pago até o fim, sem atraso. Tudo como manda a lei”, declarou o empresário, em nota enviada à colunista Mônica Bergamo, da Folha.

“O BNDES/Finame é um tipo e financiamento bancário concebido para favorecer a indústria nacional, abrindo-lhe condições de competir em pé de igualdade com produtores estrangeiros. Milhares de operações financeiras como esta foram realizadas, com único objetivo de estimular a produção, a aquisição e a comercialização de bens, máquinas e equipamentos produzidos no Brasil”, continuou o apresentador.

“A compra e o financiamento da aeronave foi feita por meio de um contrato absolutamente legal, sem vício, vantagem ou privilégio”, finalizou Huck.

PUBLICIDADE