Publicado em 07/08/2020 às 18h31.

Jaques Wagner já gastou R$ 70 mil com aluguel de imóveis somente este ano

Petista foi o que mais gastou recursos da cota parlamentar entre os senadores baianos

Raphael Minho
Foto: Alessandro Dantas/ PT no Senado
Foto: Alessandro Dantas/ PT no Senado

 

O senador Jaques Wagner (PT) tem liderado as despesas disponíveis nas cotas para exercício da atividade parlamentar entre os senadores baianos. Somente com aluguel de imóveis neste ano, o petista já gastou aproximadamente R$ 70 mil.

Wagner também tem gastado mais em outras cotas em relação aos senadores Otto Alencar (PSD) e Angelo Coronel (PSD). De acordo com as informações disponíveis no portal da transparência do Senado Federal, o petista já gastou também R$ 22 mil com aquisição de material de consumo; R$ 75 mil com locomoção, combustíveis, alimentação e hospedagem; R$ 4 mil em contratação de serviços de apoio parlamentar; R$ 2 mil com divulgação de atividade parlamentar; e R$ 8 mil com passagens. Ao todo, o senador já utilizou quase R$ 181 mil da cota parlamentar somente em 2020.

Em nota, a assessoria de imprensa de Jaques Wagner disse que “tanto o aluguel do escritório em Salvador quanto a estrutura do mandato que atende o senador não teve nenhuma interrupção de pagamento durante o ano de 2020.”

Na outra ponta, o senador Otto Alencar foi o que menos gastou. Entre os gastos estão R$ 26 mil com aluguéis de imóveis; R$ 9 mil com locomoção, alimentação, hospedagem e combustíveis; R$ 5 mil com passagens; e R$ 35 mil com contratação de serviços de apoio parlamentar. Ao todo, Otto gastou cerca de R$ 75 mil este ano.

Já o senador Angelo Coronel gastou no total aproximadamente R$ 84 mil este ano. A despesa com aluguéis de imóveis, por exemplo somou pouco mais que R$ 3 mil, sendo o maior gasto com contratação de serviços de apoio parlamentar que chegou a R$ 62 mil.