Publicado em 28/11/2018 às 21h00.

Justiça concede prisão domiciliar a Antonio Palocci

Preso na Polícia Federal, em Curitina, ele cumpria pena por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Redação
Foto: Heuler Andrey/ AFP
Foto: Heuler Andrey/ AFP

 

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) decidiu, nesta quarta-feira (28), reduzir a pena de Antonio Palocci na Lava Jato para 9 anos e 10 dias, com cumprimento em regime semiaberto, com prisão domiciliar e monitoramento eletrônico.

O Ministério Público Federal (MPF) recorrerá da decisão.

Palocci foi condenado em primeira instância a 12 anos e 2 meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele está preso desde 2016 na Polícia Federal, em Curitiba.

Com a decisão, Palocci poderá deixar a casa apenas para trabalhar. Ele deverá dormir e passar os finais de semana em casa, com monitoramento eletrônico. A defesa não informou onde o ex-ministro vai morar. O último endereço dele era em São Paulo. A liberação deve ocorrer nesta quinta (29).

 

PUBLICIDADE

Mais notícias