Publicado em 02/12/2019 às 13h32.

Morta espera o Nina liberar desde agosto

'Aí a dor fica maior'

Levi Vasconcelos

Sueli Pinheiro do Carmo, moradora de Crisópolis, vive um drama singular. Após visitá-la, em agosto, a mãe dela, D. Olávia Pinheiro de Souza, de 46 anos, sumiu. Foi à delegacia e deu queixa. Na hora que lá estava, veio a informação: o corpo foi encontrado boiando num riacho.

Aí entra a segunda parte do drama: desde agosto o corpo da mãe dela está no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues esperando um exame de DNA.

— Aí a dor fica maior.

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.

PUBLICIDADE