Publicado em 30/06/2022 às 20h40.

‘Não sou procurador nem policial’, diz Lula sobre denúncia de assédio na Caixa

Lula afirmou ainda ser contra as privatizações: "Essa história de privatizar é coisa de incompetência"

Redação
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) evitou detalhar sua opinião sobre a polêmica de assédio envolvendo o ex-presidente da Caixa, Pedro Guimarães. Durante entrevista à rádio Educadora, de Piracicaba (SP), o petista disse não ser “procurador ou policial para comentar” o caso.

“Vocês nem perguntaram do presidente da Caixa Econômica que está sendo acusado por assédio, mas também eu não sou procurador e não sou policial”.

O comentário foi feito enquanto Lula afirmava ser contra as privatizações. Para o ex-presidente, estatais importantes para o Brasil não podem ser privatizadas, como o Banco do Brasil, a Petrobras e a própria Caixa.

“Essa história de privatizar é coisa de incompetência. ‘Eu não sei governar, eu não sei fazer a economia crescer, eu vou vender o que tenho para ter dinheiro para gastar. Daqui a pouco eu não vou ter nem dinheiro, nem as empresas’. Aí é que o país vai para a bancarrota”, disse o ex-presidente.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.