Publicado em 17/05/2021 às 18h05.

Não temos como comprovar que houve fraude, admite Eduardo Bolsonaro sobre voto eletrônico

Família do presidente faz pressão por urnas auditáveis em 2022

Redação
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) admitiu que não existem provas de fraudes nas urnas eletrônicas, durante sessão na Câmara que debateu a admissibilidade do voto impresso, na tarde desta segunda-feira. Nas últimas semanas, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem intensificado a pressão para a mudança no sistema eleitoral.

“Como que até hoje a gente não tem uma maneira de auditar as nossas urnas? Porque da mesma maneira que nós não temos como comprovar que houve fraude, o outro lado também não tem como comprovar que não houve fraude. E é isso que a gente quer colocar um ponto final aqui”, disse o filho do presidente.

De acordo com Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as urnas possuem recursos que possibilitam a auditagem como o registro digital do voto, log da urna, auditorias pré e pós-eleição, auditoria dos códigos-fonte, lacração dos sistemas, entre outros recursos.

Com informações da coluna Radar, da Veja.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.