Publicado em 14/05/2019 às 06h45.

Paulo Magalhães Jr. tem liderança esvaziada com chegada de Heber à Câmara

Heber Santana será empossado como secretário de relações institucionais pelo presidente Geraldo Jr.

Breno Cunha
Foto: Divulgação/Ascom
Foto: Divulgação/Ascom

 

A partir desta terça-feira (14), a Câmara Municipal de Salvador (CMS) ganha um quadro importante para o relacionamento da Casa com outras instituições, como União, Estado e Prefeitura. Mas principalmente a última.

Heber Santana será empossado como secretário de relações institucionais pelo presidente Geraldo Jr. e passa a ser o responsável pela interlocução do legislativo municipal com o prédio à sua frente, o Palácio Thomé de Souza.

Desta forma, Geraldo cumpre uma das promessas feitas ao assumir o poder: a de que não haveria qualquer intermediário na relação da Casa com o Executivo municipal.

O bahia.ba apurou com líderes partidários que a chegada de Heber enfraquece principalmente o papel de Paulo Magalhães Jr., líder de governo. Agora, ele passa a falar com a Prefeitura exclusivamente sobre a bancada que lidera e não mais é o responsável por ponderar sobre o relacionamento com a Casa.

Os aliados de Geraldo enxergam no ato uma forma de confirmar a independência do Poder, embora pertença como vereador à base do prefeito ACM Neto e tenha se aproximado do mesmo nas últimas semanas.

Outro detalhe que chamou a atenção de vereadores foi a escolha de Heber, presidente municipal do PSC, que reclama na imprensa há meses não conseguir um horário na agenda de Neto para se reunir com ele. Agora, passa a ter certo prestígio ao entrar no Palácio.

PUBLICIDADE