Publicado em 27/01/2017 às 16h35.

PCdoB se reúne com Leão e Luiz Augusto e deixa apoio da sigla em aberto

Comunistas ressaltaram que só vão definir quem irão apoiar na eleição da AL-BA nos últimos minutos

Rodrigo Daniel Silva
encontro pcdob-leao-luiz-agusto-reproducao-facebook
Foto: Reprodução/Facebook

 

Embora os deputados estaduais do PCdoB tenham participado do almoço promovido pelo presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Marcelo Nilo (PSL), o apoio do partido ao candidato à reeleição não está garantido. Foi o que disseram nesta sexta-feira (27) os comunistas Daniel Almeida e Deividson Magalhães ao vice-governador João Leão e ao postulante Luiz Augusto. Os quatros se reuniram nesta sexta para tratar da eleição da AL-BA.

Em entrevista ao bahia.ba, Luiz Augusto disse que ficou animado com o encontro, já que os dirigentes do PCdoB reafirmaram que a sigla ainda não decidiu quem irá apoiar. “A conversa foi excelente. Eu já tinha conversado com o PCdoB. A verdade é que o partido não definiu ainda. Eles me disseram que foram para o almoço porque Marcelo insistiu muito. Não deram nenhuma declaração de apoio, porque isso não foi fechado. O partido confirmou que luta para ter unidade, assim como o governador, que também queria unidade na base. Na segunda, teremos outra conversa, dessa vez, definitiva. Daniel não falou que o PCdoB vai ficar comigo, mas também não disse que as portas estão fechadas. Daí muito animado com a conversa”, afirmou.

O deputado federal Daniel Almeida confirmou que o apoio da legenda ainda está em aberto. “O PCdoB continua na tese da unidade. Vamos trabalhar pela unidade e, por isso, estamos conversando com todo mundo. Conversando com Otto, Marcelo [Nilo], Leão e o governador para contribuir com a unidade. Não tem nada fechado com ninguém, estamos fechado com a unidade”, ressaltou.

O parlamentar salientou que a decisão só deve sair nos últimos minutos antes de a urna ser aberta. “Não tem um prazo [para resolver]. Essas eleições só se definem completamente na última hora. Até a abertura de sessão, ainda se pode fazer algum tipo de entendimento”, frisou.

Na mesma linha, o presidente estadual comunista, Deividson Magalhães, reforçou que o partido irá apoiar quem “agregar mais à bancada de apoio ao governo”. “Nessa conversa, não teve nenhuma alteração da posição do PCdoB. Nós estamos defendendo a unidade da bancada de apoio ao governo e, se não tiver unidade e nenhum fato político novo, até esse momento, quem conseguiu agregar mais à bancada de apoio ao governo foi Marcelo Nilo”, pontuou, ao ressaltar que é completamente contrário “a qualquer tipo de atitude que vise enfraquecer um aliado que esteja participando da frente política que apoia Rui Costa”