Publicado em 12/02/2019 às 16h52.

PF abre investigação para apurar uso de candidata do PSL como laranja

Maria de Lourdes Paixão teve candidatura criada por grupo do atual presidente do partido, Luciano Bivar (PE)

Redação
Foto: Agência Câmara
Foto: Agência Câmara

 

A Polícia Federal abriu uma investigação e intimou a prestar depoimento a candidata a deputada federal usada como laranja pelo PSL, sigla do presidente Jair Bolsonaro.

Conforme reportagem da Folha, o grupo do atual presidente do partido, Luciano Bivar (PE), recém-eleito segundo vice-presidente da Câmara dos Deputados, criou uma candidatura laranja em Pernambuco, que resultou no ganho de R$ 400 mil, em dinheiro público do fundo partidário, na eleição do ano passado.

Maria de Lourdes Paixão oficialmente concorreu para a Câmara Federal e teve apenas 274 votos. Ela foi a terceira maior beneficiada com verba do PSL em todo o País, mais do que o próprio presidente Bolsonaro.

PUBLICIDADE