Publicado em 13/04/2016 às 14h15.

PM proíbe ato pró-impeachment na Barra

O secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, diz que medida foi adotada para "evitar confronto" e que grupo pró-Dilma “deu entrada primeiro”

Evilasio Junior
Foto: Roberto Viana/bahia.ba
Foto: Roberto Viana/bahia.ba

 

O secretário estadual de Segurança Pública, Maurício Barbosa, confirmou ao bahia.ba que a Polícia Militar proibiu a realização do ato pró-impeachment, marcado pelos movimentos Brasil Livre (MBL), Vem Pra Rua e União dos Jipeiros da Bahia (UJB) para ser realizado no próximo domingo (17), no bairro da Barra, em Salvador, a partir das 16h.

De acordo com o titular da SSP, os grupos favoráveis à presidente Dilma Rousseff (PT) foram os primeiros a solicitar a autorização de ocupação do espaço e a medida é uma forma de evitar confronto com manifestantes contrários à mandatária. “Quem deu entrada primeiro foi o movimento contrário ao impeachment. É uma questão de ordem de chegada. Como não se sabe que horas isso tudo pode acabar, é uma forma de evitar qualquer tipo de confronto”, disse o secretário.

De acordo com Barbosa, a PM negocia com os organizadores do protesto contra Dilma a mudança de local para o Jardim de Alah. “É necessária a ocupação de espaços distintos para que cada um tenha o seu direito garantido”, pontuou.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.