Publicado em 25/06/2019 às 16h17.

‘Precisamos ter flexibilidade para contratar médicos’, diz Neto sobre MPT

"Tem muita gente que trabalha de paletó e gravata, no ar condicionado de escritório [...] e não faz ideia do que sofrem as pessoas mais pobres", discursou prefeito

Breno Cunha / Rodrigo Aguiar
Foto: Luiz Felipe Fernandez/bahia.ba
Foto: Luiz Felipe Fernandez/bahia.ba

 

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), criticou nesta terça-feira (25) “dificuldades” estabelecidas para a prestação do serviço municipal de saúde, ao comentar a atuação do Ministério Público do Trabalho (MPT).

“Não quero fazer nenhuma crítica ou polêmica com o Ministério Público do Trabalho. [Mas] Tem muita gente que trabalha de paletó e gravata, no ar condicionado de escritório, no centro das grandes cidades, que ganha 20, 30 mil reais por mês, tem plano de saúde, e não faz ideia do que sofrem as pessoas mais pobres, principalmente as que vivem nas periferias do nosso país. Não faz ideia do que é depender da saúde pública. E fica querendo estabelecer dificuldades enquanto o que as pessoas querem é unidade de saúde funcionando”, discursou o gestor, durante entrega de uma Unidade de Saúde da Família (USF), em Coutos.

Ao ser questionado ao final do evento sobre a fala, o prefeito explicou o imbróglio e disse que solicitou uma flexibilização do MPT para a contratação de médicos na modalidade de Pessoa Jurídica.

Na última semana, a prefeitura contratou 80 profissionais e há a previsão de que o número suba para 120 nos próximos dias.

Neto destacou que foram abertas muitas vagas para médicos no último concurso da prefeitura. “Pode ser que a gente consiga consistir todas as equipes com concursados. Porém, caso não consigamos, precisamos continuar tendo a flexibilidade para contratar médicos. Porque as pessoas que dependem do serviço público precisam de médico e esse é um problema do Brasil”, disse.

Segundo o prefeito, a dificuldade em ter profissionais nas periferias das grandes cidades é, muitas vezes, maior do que em municípios menores.

PUBLICIDADE