Publicado em 23/04/2016 às 16h40.

PSDB avalia punir quem integrar eventual governo Temer

A executiva nacional do PSDB se reunirá para discutir se filiados devem se licenciar do partido caso queiram ocupar cargos

Redação
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Foto: Edilson Rodrigues / Agência Senado

 

A executiva nacional do PSDB se reunirá na próxima terça-feira (26) para discutir se o senador José Serra ou qualquer outro tucano deve se licenciar do partido caso deseje ocupar algum cargo em um eventual governo Temer. Serra tem conversado com o vice-presidente e poderia assumir o Ministério da Saúde.

O entendimento de muitos tucanos é de que haveria um “conflito de interesses” se integrantes da legenda estivessem em um possível governo do PMDB. O PSDB tem o projeto de disputar a Presidência da República em 2018 e é autor de ação impetrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que pode resultar na impugnação da chapa Dilma-Temer.

Segundo informações do Globo, é crescente a possibilidade de a sigla fechar questão contra a participação de seus filiados em um futuro governo e o PSDB pode até mesmo radicalizar punições contra quem desobedecer a orientação.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.