Publicado em 21/01/2020 às 18h40.

Salvador: vereadores voltam do recesso empenhados em debater Previdência municipal

Líderes do governo e da oposição concordam quanto à prioridade e celeridade na discussão da pauta

Estela Marques
Fotos: Câmara Municipal de Salvador / Edição: bahia.ba
Fotos: Câmara Municipal de Salvador / Edição: bahia.ba

 

Quando se trata de ano eleitoral, o calendário das casas legislativas tende a encurtar. Outubro é “logo ali” e as demandas ordinárias e eleitorais não dão trégua. Em 2020, o trabalho na Câmara Municipal de Salvador deve ser movimentado, com a expectativa do projeto de reforma da Previdência.

“É um projeto que a gente vai receber com bastante atenção e realmente se debruçar, discutir, entender a necessidade dessa reforma”, destacou o líder da oposição, vereador Sidninho (Podemos), em entrevista ao bahia.ba.

De acordo com o líder do governo, Paulo Magalhães Júnior (PV), o projeto deve chegar à CMS ainda em fevereiro, antes do Carnaval.

Ambos avaliam que a discussão será produtiva, e que a reforma será aprovada ainda neste ano. “Quando chegar pra Câmara, já vai estar até mais avançado. A gente vai ter opção de debater melhor o assunto, pra que a gente possa aprovar de forma célere”, disse Magalhães. “A Câmara tem corpo pra discutir tudo isso, e entendo ser necessário pra ainda esse ano”, acrescentou Sidninho.

Outros projetos

Governo e oposição parecem estar alinhados na Câmara Municipal de Salvador. Além da concordância quanto à prioridade e celeridade na discussão da reforma da Previdência, ambos concordam sobre a necessidade de discutir projetos de vereadores que ficaram pendentes em 2019. Só não está determinado ainda quais são eles.

Segundo Sidninho, a ordem da pauta será determinada apenas depois do retorno às atividades. Apesar do mistério, o líder da oposição deu pistas do que o grupo pretende em 2020.

“Temos a revisão da Lei Orgânica do Município, por entender que ela precisa ter alinhamento com regimento interno da Câmara. Tem alguns pontos que divergem, então a revisão é pra entregar para a cidade a Lei Orgânica atualizada”, afirmou.

PUBLICIDADE