Publicado em 01/12/2020 às 11h12.

‘Uma imensa irresponsabilidade’, avalia Neto sobre assumir pré-candidatura ao governo

Prefeito, no entanto, não descartou manter diálogos com políticos e partidos, inclusive da base do governador Rui Costa (PT)

Eduardo Dias / Matheus Morais
Foto: Matheus Morais/bahia.ba
Foto: Matheus Morais/bahia.ba

 

O prefeito de Salvador e presidente nacional do Democratas, ACM Neto, disse na manhã desta terça-feira (1º) que neste momento de pandemia seria “uma imensa irresponsabilidade” de sua parte assumir uma pré-candidatura ao governo do Estado em 2022. No entanto, afirmou que nada o impede de conversar com políticos de partidos da base do governador Rui Costa (PT).

“Primeiro que nós acabamos de passar pela eleição municipal de 2020, domingo agora. 2022 ainda vai acontecer mais adiante. Eu não vou, e não existe prazo.. não existe hipótese para se assumir uma candidatura com tamanha antecedência, seria uma imensa irresponsabilidade. O que posso dizer a vocês é que eu vou trabalhar, e aí as coisas vão acontecer, ou não, naturalmente. A gente vai ter a oportunidade de se encontrar muitas vezes, e vão continuar fazendo a mesma pergunta, e já vão saber a resposta que vai ser a mesma”, disse ele, que não descartou manter diálogos com políticos e partidos da base do governador Rui Costa.

“Se eu posso conversar com o governador, que é a principal liderança política do grupo oposto a mim, o que é que me impede de conversar com um senador da República, com um deputado estadual e federal de outros partidos? Nada. Politica é isso. É a arte da construção, da conversa e do diálogo. Mas tudo no seu tempo. Eu acho que isso vem sintonizado com o tempo das coisas, que acabei de dizer, esse tempo ainda está muito distante. Não há no horizonte nenhuma conversa prevista, marcada, nada disso”, explicou Neto, ressaltando que o primeiro passo será “arrumar a casa” para depois “receber convidados”.

“A gente conseguiu montar uma aliança fortíssima esse ano aqui em Salvador, com 15 partidos. Primeiro, a nossa tarefa é: vamos cuidar dos nossos. Vamos resolver o alinhamento político dos nossos. Se nossa casa estiver bem arrumada, depois a gente pensa em chamar novos convidados para essa casa. Agora, conversar, eu posso conversar com todo mundo. Eu posso conversar com o próprio governador, aliás, eu tenho conversado”, finalizou.