Publicado em 26/04/2017 às 08h26.

Bahia é alvo de operação da PF contra esquema de lavagem de dinheiro

Duas pessoas foram presas em Brasília, entre os 103 mandados judiciais expedidos para o DF e 11 estados; quadrilha atuava em cinco países

Redação

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (26) a Operação Perfídia, para investigar uma organização criminosa especializada em lavagem dinheiro internacional de dinheiro, blindagem patrimonial e evasão de divisas. Segundo a PF, a quadrilha tem ramificações em pelo menos cinco países.

Ao todo, 103 mandados, dois de prisão temporária, 46 de condução coercitiva (quando a pessoa é levada a depor) e 55 de busca e apreensão, foram expedidos para a Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Goiás, Pará, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo e Tocantins e Distrito Federal.

As duas detenções ocorreram em Brasília: Claudia Chater, prima de Habib Chater, dono de posto de gasolina e um dos primeiros presos na Operação Lava Jato; e Edvaldo Pinto, funcionário de Cláudia.

O núcleo duro da organização criminosa são empresários, como proprietários de postos, agências de turismo e casas lotéricas. De acordo com as investigações, eles realizavam operações de câmbio não-autorizadas, dissimulavam compra e venda de imóveis de alto valor e remetiam o dinheiro ilegalmente para o exterior.

A corporação apurou que o esquema contou com o apoio de advogados, contadores, serventuários de cartórios, empregados de concessionárias de serviços públicos e também de um servidor da própria Polícia Federal.