Publicado em 15/04/2020 às 10h26.

ACM Neto promete cortar 30% do próprio salário como ‘sacrifício’ em meio à crise

Tesourada também atingirá o contracheque do vice-prefeito Bruno Reis (DEM)

Alexandre Santos / Matheus Morais
Foto: Matheus Morais/bahia.ba
Foto: Matheus Morais/bahia.ba

 

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), disse na manhã desta quarta-feira (15) que cortará 30% do próprio salário para ajudar os cofres municipais no enfrentamento da crise do novo coronavírus. A tesourada também atingirá o contracheque do seu vice, Bruno Reis (DEM).

“Nós temos que dar o exemplo nesse momento. Eu quero mostrar que parte de nós também a decisão de fazer sacrifícios, de assumir ainda mais a responsabilidade por esse momento. Eu não me sentiria à vontade dando início a uma série de decisões de cortes e economia de recursos sem incluir o meu salário e o do vice-prefeito”, afirmou o prefeito durante inauguração da Unidade de Acolhimento Emergencial para População em Situação de Rua do bairro da Liberdade.

Município adotará regime de turnão

Ao falar sobre novas medidas de contingenciamento de despesas implementadas pelo Executivo, ACM Neto informou que alguns órgãos municipais passarão a atuar em regime extraordinário de turnão, com expediente das 8h às 14h.

“Esse turnão vai valer para órgãos que não estão envolvidos nas operações essenciais, sejam de enfrentamento à Covid-19, sejam para manutenção da cidade. Estão excluídos do turnão”, explicou.

De acordo com o prefeito, continuarão atuando em período integral o gabinete do Thomé de Souza; as secretaras de Saúde, de Promoção Social e Combate à Pobreza; de Infraestrturura; de Manutenção; de Mobilidade, da Fazenda; de Gestão; de Ordem Pública; de Desenvolvimento e Urbanismo; Defesa Civil; Guarda Municipal; Limpurb, Transalvador e Superintendência de Obras Públicas.