Publicado em 12/05/2020 às 14h17.

Bolsonaro ameaça governadores após decreto: ‘Afrontar aflora autoritarismo’

Decreto presidencial incluiu academias, barbearias e salões de beleza em lista de atividades essenciais durante pandemia

Estela Marques
(Porto Alegre - RS, 30/04/2020) Sem Mascara o Presidente da República Jair Bolsonaroe o vice durante Solenidade de transmissão do cargo de Comandante Militar do Sul.Foto: Marcos Corrêa/PR
Foto: Marcos Corrêa/PR

 

O presidente da República, Jair Bolsonaro, ameaçou os governadores que anunciaram a manutenção de medidas restritivas sobre academias, barbearias e salões de beleza. Os estabelecimentos foram incluídos na lista de atividades essenciais durante o período de calamidade pública.

Nas redes sociais, Bolsonaro afirmou que quem não concordar deve ajuizar ações na Justiça ou entrar com Projeto de Decreto Legislativo.

“Afrontar o estado democrático de direito é o pior caminho, aflora o indesejável autoritarismo no Brasil”, escreveu.

Imagem: Reprodução/ Twitter Jair Bolsonaro
Imagem: Reprodução/ Twitter Jair Bolsonaro

 

Governadores de estados do Norte e Nordeste, inclusive a Bahia, decidiram ignorar a atualização das atividades essenciais, feita na última segunda-feira (11). O entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) ampara a decisão.

Em abril, o plenário da Corte decidiu que prefeitos e governadores podem determinar medidas de isolamento, quarentena e abertura ou não de serviços essenciais para conter o avanço do novo coronavírus. A decisão, unânime, referendou a liminar concedida pelo ministro Marco Aurélio Mello em ação contra a Medida Provisória 926. O dispositivo concentrava no governo federal as determinações em meio à pandemia.