Publicado em 04/08/2020 às 21h40.

Brasil contabiliza 2,8 milhões de casos desde início da pandemia e chega a 95.819 mortes

De acordo com o balanço do Ministério da Saúde, 1.970.767 pessoas já se recuperaram da doença e 735.335 estão em acompanhamento

Agência Brasil
Foto: Raquel Portugal/Fiocruz Imagens
Foto: Raquel Portugal/Fiocruz Imagens

 

Desde o início da pandemia, 2.801.921 de brasileiros contraíram o novo coronavírus, que provoca a doença Covid-19. No período, o total de mortes chega a 95.819. Há 3.600 óbitos em investigação. Nas últimas 24 horas, foram registrados 51.603 novos casos confirmados de Covid-19 e 1.154 mortes relacionadas à pandemia do novo coronavírus. Os dados atualizados são do balanço divulgado pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (4).

De acordo com a pasta, 1.970.767 pessoas já se recuperaram da Covid-19 e 735.335 pacientes estão em acompanhamento.

A taxa de letalidade (número de mortes pelo total de casos) ficou em 3,4%. A mortalidade (quantidade de óbitos por 100 mil habitantes) atingiu 45,6. A incidência dos casos de Covid-19 por 100 mil habitantes é de 1.333,3.

Aos sábados, domingos e segundas-feiras, o número registrado diário tende a ser menor pela dificuldade de alimentação dos bancos de dados pelas secretarias municipais e estaduais. Já às terças-feiras, o quantitativo em geral é maior pela atualização dos casos acumulados aos fins de semana.

O Brasil mantém-se como segundo no ranking mundial em casos e mortes relacionados à pandemia. A liderança é dos Estados Unidos. De acordo com o mapa da universidade Johns Hopkins, o país possui 156.426 mortes e 4.758.028 casos acumulados.

Números da pandemia nos estados

Os estados com maior número de mortes por Covid-19 são: São Paulo (23.702), Rio de Janeiro (13.715), Ceará (7.806), Pernambuco (6.717) e Pará (5.799). As Unidades da Federação com menos falecimentos pela pandemia são Tocantins (408), Mato Grosso do Sul (432), Roraima (528), Acre (545) e Amapá (581). Mato Grosso do Sul, que permaneceu ao longo da pandemia como o local menos letal, perdeu o posto para Tocantins, que ocupa agora o último lugar no ranking (408).