Publicado em 03/04/2021 às 16h30.

Brasil tem apoio de organização e deve receber ‘kits intubação’ em até cinco semanas

De acordo com o ministro, a prioridade será a produção de vacinas pela Fiocruz e pelo Instituto Butantan

Redação
Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

 

O Brasil vai contar com a colaboração da Organização Panamericana de Saúde (OPAS) para ampliar a produção de vacinas contra a Covid-19, aperfeiçoar as campanhas para conscientizar a população e ofertar medicamentos e insumos para a intubação.

De acordo com a representante da OPAS no Brasil, a médica Socorro Gross, os chamados ‘kits intubação’ devem chegar ao país entre duas e cinco semanas. Neste sábado (3), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, se reuniu com a OPAS e com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

De acordo com o ministro, a prioridade será a produção de vacinas pela Fiocruz e pelo Instituto Butantan. “O Brasil deve manter-se como referência internacional e, além de prover internamente, deve apoiar os demais países neste momento”, afirmou.



Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.