Publicado em 10/07/2020 às 19h28.

Com 2.867 notificações, Bahia ultrapassa a marca de 100 mil casos de coronavírus

A região Extremo-Sul da Bahia possui a maior taxa de ocupação, com 96% dos leitos de UTI ocupados

Arivaldo Silva
Foto: Agência Petrobrás
Foto: Agência Petrobrás

 

A Bahia ultrapassou, nesta sexta-feira (10), a marca de 100 mil casos confirmados de Covid-19. São 101.186 pessoas contaminadas desde o início da pandemia. Os dados foram divulgados no último boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab). Nas últimas 24 horas, foram registrados 2.867 casos de coronavírus, o que representa uma taxa de crescimento de + 2,9%. São 55 óbitos no período e 2.828 curados.

Ainda segundo a Sesab, do total de casos, 71.926 já são considerados curados, 26.877 encontram-se ativos, 2.383 tiveram óbito confirmado e 10.997 profissionais da saúde testaram positivo.

As confirmações ocorreram em 397 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (42,31%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Gandu (2.484,34), Itajuípe (2.318,09), Ipiaú (1.879,10), Lauro de Freitas (1.664,48) e Itabuna (1.588,95).

O boletim epidemiológico contabiliza 101.186 casos confirmados, 198.550 casos descartados e 101.253 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta sexta-feira (10).

Todos os dados estão disponíveis no Painel Epidemiológico.

Taxa de ocupação preocupante

Na Bahia, dos 2.368 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para coronavírus, 1.532 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 65%. No que se refere aos leitos de UTI adulto, dos 915 leitos exclusivos para o coronavírus, 725 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 79%. A região Extremo-Sul da Bahia possui a maior taxa de ocupação, com 96% dos leitos de UTI ocupados, seguida da região Oeste, com 90%.