Publicado em 18/05/2021 às 19h40.

Com alta na taxa de ocupação, Prefeitura avalia retomar medidas mais restritivas

Funcionamento do comércio e das aulas semipresenciais pode ser alterado

Redação
Bruno Reis (DEM), prefeito de Salvador, durante coletiva virtual (Foto: Betto Jr./Secom)
Bruno Reis (DEM), prefeito de Salvador, durante coletiva virtual (Foto: Betto Jr./Secom)

 

A Prefeitura de Salvador emitiu um comunicado, na noite desta terça-feira, no qual informa que vem avaliando a adoção de medidas mais restritivas, como o acionamento parcial da fase amarela para conter o aumento de casos da covid-19 na capital baiana.

A nota ressalta que quando o decreto atual entrou em vigor, a cidade registrava 73% de ocupação de leitos de UTI. Hoje, seis dias depois, essa taxa está em 83%. A gestão também indicou alteração nos horários de funcionamento das atividades consideradas não essenciais e da realização das aulas semipresenciais.

Confira a nota na íntegra:

A Prefeitura de Salvador informa que vem avaliando cuidadosamente todo o cenário da Covid-19 na cidade, lembrando que, quando o decreto atual entrou em vigor, a capital baiana registrava 73% de ocupação de leitos de UTI. Hoje, seis dias depois, essa taxa está em 83%.

As equipes da Prefeitura seguem monitorando diariamente critérios como a taxa de ocupação, fator RT (transmissão), novos casos e casos ativos e, se necessário, o prefeito Bruno Reis pode reavaliar as decisões tomadas ao acionar parcialmente a fase amarela, a exemplo dos horários de funcionamento das atividades consideradas não essenciais e da realização das aulas semipresenciais.

A administração municipal reforça a necessidade de que toda a população colabore na manutenção dos protocolos sanitários para evitar a transmissão da Covid-19, principalmente com uma possível chegada da terceira onda do coronavírus na cidade.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.