Publicado em 14/07/2020 às 06h15.

Dois meses após demissão de Teich, Bolsonaro volta a estudar nome para Ministério da Saúde

Oncologista pediu para deixar o cargo de ministro da Saúde após ultimato sobre uso da cloroquina; general assumiu interinamente

Redação
Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil
Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil

 

Quase dois meses depois que o oncologista Nelson Teich pediu demissão do cargo de ministro da Saúde, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), voltou a estudar a escolha de um nome para substituí-lo.

Pressionado para apoiar a recomendação de uso da cloroquina – mesmo sem eficácia cientificamente comprovada – no combate à Covid-19, Teich pediu demissão no dia 15 de maio, dois dias antes de completar um mês no comando da pasta.

Em seu lugar ficou o general Eduardo Pazuello, que atualmente comanda interinamente o Ministério da Saúde, mas deve retornar a ser o número dois da pasta.

Segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, a ideia do governo é encontrar alguém ligado à área para o cargo de ministro.