Publicado em 28/03/2021 às 15h30.

Em rede social, Vilas-Boas cobra engajamento de artistas no combate ao coronavírus

Secretário chegou a apagar as mensagens e se desculpar em seguida, mas alguns artistas chegaram a respondê-lo; confira

Redação
Foto: Fernando Vivas/ GOVBA
Foto: Fernando Vivas/ GOVBA

 

O secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, publicou neste domingo (28) uma série de mensagens em seu perfil no Twitter onde cobrava de alguns artistas para terem engajamento no combate à Covid-19 no país, entre eles Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Danilo Gentili, Marcos Mion, Whindersson Nunes, o escritor Paulo Coelho, Luciano Huck, e os jogadores Neymar e Kaká.

“Você deveria ser mais envolvido em questões sociais. O Brasil está no caminho do colapso na saúde. O que você fez para ajudar a evitar?”, dizia o secretário nas mensagens, marcando os artistas.

No entanto, o secretário apagou as mensagens em seguida. Apesar de ter excluído os posts, alguns dos artistas chegaram a respondê-lo, como Danilo Gentili e Ivete Sangalo. O apresentador do SBT respondeu Vilas-Boas alegando que, durante a pandemia, cedeu espaço nas suas redes sociais para divulgar gratuitamente “o pequeno comerciante/empresário que teve que se adaptar para sobreviver”.

Já Ivete, foi dura na resposta ao secretário e disse que não gostava de “politicagem” e afirmou que cada um deve saber das suas responsabilidades. “Não me faça ensinar o seu trabalho, pois não permitirei que faça o meu”, disse a cantora.

Após ter recebido respostas contrárias à sua publicação e apaga-las, Vilas-Boas pediu desculpas por ter sido mal interpretado. “Quero deixar claro meu total respeito e admiração pelo mundo artístico e cultural. São pessoas que muito contribuem com a sociedade e, neste momento, entendo que passam por um momento extremamente delicado em virtude da pandemia. Se fui mal interpretado, peço desculpas”, escreveu.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.