Publicado em 19/12/2021 às 20h30.

Holanda entra em lockdown para barrar avanço da variante ômicron

Bloqueio foi anunciado na noite deste sábado pelo primeiro-ministro Mark Rutte

Redação
Foto: Reprodução / Global News
Foto: Reprodução / Global News

 

A Holanda entrou em lockdown neste domingo (19), para barrar o avanço de casos da variante Ômicron da Covid-19. De acordo com informações da Agência Brasil, o bloqueio foi anunciado de forma repentina na noite do sábado (18), pelo primeiro-ministro Mark Rutte.

Com a medida, fica proibido o funcionamento de estabelecimentos comerciais – exceto serviços essenciais -, até pelo menos o dia 14 de janeiro. As escolas, por sua vez, encerram as atividades uma semana antes do Natal e ficam fechadas até 9 de janeiro.

Ainda segundo a publicação, a notícia foi um choque para a população que se preparava para os festejos de Natal e Ano Novo. Muitas pessoas correram às lojas no sábado (18) para comprar presentes e comida.

Diante do novo endurecimento dos protocolos, trabalhadores do setor hoteleiro exigiram compensação pela perda de renda na temporada de férias. “Fechar todos os bares e restaurantes em um mês tão importante é incrivelmente doloroso e dramático. Precisamos de compensação e uma estratégia de saída”, disse a Associação Holandesa de Serviços de Hotelaria.

Após lockdown noturno adotado no fim do mês passado, os casos de Covid-19 na Holanda caíram a níveis recordes nas últimas semanas, mas a variante Ômicron vem crescendo rapidamente desde início de dezembro. A estimativa é que esta seja a cepa dominante antes do fim de 2021. Com grande capacidade de contágio, ela preocupa pela possibilidade de pressionar o sistema de saúde.

Além dos novos bloqueios, o governo anunciou também a aceleração na aplicação das doses de reforço da vacina para conter a pandemia. O plano é vacinar todas as pessoas acima de 60 anos até o fim do mês. Apenas 9% dos adultos da Holanda receberam a dose de reforço.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.