Publicado em 22/02/2021 às 22h00.

Pacheco se reúne com laboratórios e diz que não pode impor condições à Pfizer

Negociações estão travadas porque o Ministério da Saúde resiste às cláusulas propostas no contratado da farmacêutica

Redação
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

 

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou que o Brasil não pode impor condições aos laboratórios que desenvolvem as vacinas contra o novo coronavírus. Nesta segunda-feira (22) ele se reuniu com representantes da Pfizer, que desenvolve o imunizante em parceria com a BioNTech, e com a Janssen.

“Se houver uma cláusula no contrato, que seja uma cláusula uniforme, aplicável a todos os demais países e contratantes do laboratório, não se pode impor que haja algum tipo de modificação específica no caso do Brasil”, afirmou.

As negociações para a compra da vacina estão travadas porque o Ministério da Saúde resiste às cláusulas propostas no contratado da Pfizer. Por causa disso, Pacheco ainda afirmou que vai apresentar alternativas ao ministro Eduardo Pazuello para tentar dar continuidade à compra.

Conforme Pazuello, as cláusulas impostas pelo laboratório norte-americano são “impraticáveis” e “leoninas”. A Pfizer exige, por exemplo, que não seja culpada por possíveis efeitos adversos da vacina e só aceita ser processada em tribunal nos Estados Unidos.



Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.