Publicado em 06/04/2020 às 09h49.

Para atuar no combate à pandemia, MEC autoriza antecipar formatura de alunos da saúde

Carga horária será computada pelas instituições de ensino e profissionais também serão bonificados

Redação
Foto: Paulo Marrucho/Idor
Foto: Paulo Marrucho/Idor

 

Alunos dos cursos de medicina, enfermagem, farmácia e fisioterapia estão autorizados pelo Ministério da Educação (MEC) a antecipar suas formaturas.

A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (6), sinalizando que a antecipação é exclusiva para atuação desses profissionais no combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

A medida vale para instituições federais de ensino e tem caráter excepcional, enquanto durar a situação de emergência de saúde pública.

Para antecipar a colação de grau, os alunos precisam ter cumprido 75% da carga horária prevista para o período de internato médico ou estágio supervisionado.

O internato médico é o período de dois anos de estágio curricular obrigatório para os estudantes de medicina. Já o estágio obrigatório supervisionado para os cursos de enfermagem, farmácia e fisioterapia equivalente a 20% da carga horária total do curso.

A seleção e alocação dos profissionais será articulada com os órgão de saúde municipais, estaduais e distritais. De acordo com a portaria, a carga horária dedicada pelos profissionais no esforço de contenção da pandemia deverá ser computada pelas instituições de ensino para complementação das horas devidas de estágio obrigatório, para a obtenção do registro profissional definitivo.

A atuação dos profissionais também será bonificada, uma única vez, com o acréscimo de 10% na nota final do processo de seleção pública para o ingresso nos programas de residência.



Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.