Publicado em 21/09/2022 às 15h51.

Pelo menos 5 mi de crianças em todo o mundo perderam um dos pais ou cuidador

As estimativas quase dobraram em seis meses de 2021 em comparação com o índice após os primeiros 14 meses da pandemia

Redação
Foto Ilustrativa/Agência Brasil
Foto Ilustrativa/Agência Brasil

 

Um estudo publicado no periódico científico Lancet Child & Adolescent Health alerta para a quantidade de crianças que perderam um dos pais ou cuidador devido a Covid-19: 5,2 milhões em todo o mundo.

As estimativas do número de crianças afetadas pela morte de um dos pais e de responsáveis quase dobraram nos seis meses, de 1º de maio de 2021 a 31 de outubro do mesmo ano, em comparação com o índice após os primeiros 14 meses da pandemia (1º de março de 2020 a 30 de abril de 2021).

Globalmente, o novo estudo sugere que duas em cada três crianças impactadas são crianças e adolescentes de 10 a 17 anos. Além disso, de acordo com as evidências de que as mortes pela doença afetam desproporcionalmente os homens, três em cada quatro crianças em todo o mundo que sofreram a morte de um dos responsáveis durante a pandemia perderam o pai.

O estudo alerta ainda que em geral, as crianças que sofrem a perda de um cuidador têm um risco aumentado de pobreza, exploração e violência ou abuso sexual, infecção por HIV, desafios de saúde mental e sofrimento grave e, em alguns contextos, maior vulnerabilidade ao envolvimento com gangues e extremismo violento.

Destaques da análise
Antes da pandemia, havia cerca de 140 milhões de crianças órfãs em todo o mundo. O impacto da Covid-19 na orfandade foi revelado pela primeira vez em um levantamento publicado em julho de 2021, que estimou que 1,5 milhão de crianças sofreram a morte de um dos pais ou cuidador entre março de 2020 e abril de 2021 como resultado da doença.

O novo estudo aumenta essa estimativa para mais de 2,7 milhões de crianças no mesmo período, recalculando os dados de números atualizados de mortes por Covid-19, junto com as informações em excesso de mortalidade para explicar as mortes indiretas associadas à pandemia.

Ações imediatas
Os pesquisadores enfatizam a necessidade de incorporação de crianças em situação de orfandade em programas sociais, incluindo apoio ao fortalecimento econômico, comunitário e familiar e medidas que evitem colocar crianças em cuidados institucionais.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.