Publicado em 20/01/2021 às 09h40.

Prefeito diz que tenta comprar vacinas para Salvador, mas que obrigação é do governo federal

Bruno Reis também informou que ainda não há prazos para imunizar todos os soteropolitanos

Matheus Morais / Raphael Minho
Foto: Matheus Morais/bahia.ba
Foto: Matheus Morais/bahia.ba

 

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), revelou durante conferência de imprensa, nesta quarta-feira (20), que tem trabalhado para comprar vacinas através da prefeitura e acelerar a vacinação da população. No entanto, o democrata informou que ainda não há prazos para que todos os soteropolitanos sejam imunizados.

“Caso o governo do estado consiga adquirir a vacina Sputink V, a prefeitura tem o interesse adquirir doses também em parceria. Nós estamos também tentando com outros laboratórios, mas há dificuldades porque a vacina se tornou o bem mais desejado do mundo, então isso é uma disputa global”, afirmou o prefeito.

Bruno ainda ressaltou que apesar dos esforços da prefeitura, é uma responsabilidade do governo federal conceder as vacinas aos estados e municípios. “Qual o papel do governo federal na política nacional de vacinação estabelecida pelo SUS? É o fornecimento da vacina”, completou.

O democrata também garantiu que Salvador possui estrutura armazenar até três milhões de doses e que a prefeitura tem a quantidade de insumos necessária para a vacinação, além de estar pronta para contratar novos funcionários para aplicar as doses, caso seja necessário.

“Se nós recebermos até três milhões de doses, teremos como armazenar, como fazer a distribuição e como aplicar essas vacinas porque nós temos salas de vacinação em 153 unidades de saúde das nossas 158, e podemos ainda fazer centros de vacinação e um drive-thru”, disse.