Publicado em 07/07/2020 às 12h01.

Reabertura do comércio: shoppings e templos religiosos serão priorizados na 1ª fase

Protocolo foi apresentado pelo prefeito da capital, ACM Neto (DEM), e pelo governador Rui Costa (PT), nesta terça-feira (7)

Matheus Morais
Fotos: Zoom/Prefeitura de Salvador/Camila Souza/Gov-BA/edição bahia.ba
Fotos: Zoom/Prefeitura de Salvador/Camila Souza/Gov-BA/edição bahia.ba

 

Shoppings centers, comércio de rua e os templos religiosos serão os primeiros a voltar na primeira fase de flexibilização econômica em Salvador. O protocolo de reabertura do comércio foi apresentado pelo prefeito da capital, ACM Neto (DEM), e pelo governador Rui Costa (PT) em coletiva virtual na manhã desta terça-feira (7).

“São decisões técnicas e com foco naquilo que o governador disse, que é assegurar que não faltem leitos hospitalares aqui na capital. Até hoje, conseguimos evitar o colapso no sistema de saúde. Espero que ao fim desse processo, quando vencermos esse processo, a gente possa dizer que em Salvador não faltaram leitos para a população mais pobre”, disse ACM Neto.

Já o governador Rui Costa afirmou que a Bahia está há mais de 30 dias mantendo um padrão de crescimento que tende à estabilização.

“O problema é que estamos em um patamar muito alto de casos novos e de mortes também. Os gráficos tendem à estabilização, mas não conseguimos ainda entrar numa curva de declínio de casos”.

 

Para Neto, a elaboração de um protocolo conjunto permitirá uma melhor compreensão da sociedade, bem como garantirá a segurança e transparência de todas as decisões tomadas de agora em diante. “Não tenho dúvida que a decisão de fazer um protocolo comum foi a mais acertada. Nossas equipes técnicas se juntaram, dialogaram exaustivamente e chegaram a esse plano de abertura que será ativado gradativamente e por três diferentes estágios”.

Fases

A Fase 2 só será ativada quando a taxa de ocupação de leitos de UTI se mantiver em 70%, também por, no mínimo, cinco dias. Já a Fase 3 só será colocada em prática quando o Estado alcançar taxa igual ou menor a 60%, também por pelo menos cinco dias. “Diante desse cenário, as atividades serão retomadas gradualmente, mas respeitando as diferentes fases, a exemplo de shopping centers e centros comerciais, que, na Fase 1, terão funcionamento escalonado para não impactar no transporte público e também terão que seguir uma série de regras, a exemplo de só permitir uma pessoa a cada nove metros quadrados nas áreas comuns e uma a cada cinco, dentro das lojas e, ainda, a utilização de apenas 50% das vagas de estacionamento”, exemplificou Neto.

Atividades relacionadas à educação, futebol profissional, e à frequência em parques, praias e demais espaços públicos terão protocolos específicos, que ainda serão divulgados.