Publicado em 09/07/2020 às 21h00.

Rui vai decretar medidas mais duras em Jequié e municípios com elevadas taxas de contaminação

Gestor estadual pediu a população que continue realizando isolamento social, sobretudo nessas 100 cidades com números expressivos

Redação
Foto: Paula Fróes/GOVBA
Foto: Paula Fróes/GOVBA

 

Durante transmissão ao vivo, na noite desta quinta-feira (9), para atualizar os números da pandemia na Bahia, o governador Rui Costa lembrou que esteve reunido com mais de 60 prefeitas e prefeitos nas últimas horas, buscando alinhar medidas para contenção do novo coronavírus nos municípios do interior do estado.

Na oportunidade, Rui anunciou que nesta sexta-feira (10), serão definidas medidas mais duras de restrição para diversas cidades baianas, que vêm apresentando um crescimento acentuado no número de casos da Covid-19, nos últimos dias.

“Estou extremamente preocupado com o crescimento de casos registrados em alguns municípios baianos e, justamente por isso, decidi conversar com os prefeitos para entender o que levou a esse súbito aumento. Fruto dessa reunião de amanhã vamos fazer um decreto estadual alinhado com vários prefeitos e preitas”, afirmou.

O gestor estadual pediu a população que continue realizando o isolamento social, sobretudo nessas 100 cidades com elevação de casos. “Se essa situação se prolongar, poderemos chegar a um colapso do sistema de saúde da Bahia, por isso precisaremos endurecer as restrições nessas localidades. Nossa meta é e sempre será lutar para que vidas humanas sejam salvas. Também em função disso, orientei que os prefeitos façam o internamento precoce de pacientes com sintomas e morbidades para tentar evitar que a situação se agrave. O Estado vai atuar junto com os municípios para reverter essa curva ascendente”, ressaltou Rui.

Fazem parte da relação de cidades que passarão a ter medidas mais duras de circulação de pessoas municípios como Jequié e Jaguaquara. Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 2.783 casos de Covid-19, 51 óbitos. Dos 98.319 casos confirmados desde o início da pandemia, 69.098 já são considerados curados, 26.893 encontram-se ativos e 2.328 tiveram óbito confirmado.