Publicado em 11/08/2020 às 16h51.

Sete drogarias da capital estão autorizadas a fazer testes rápidos

Vigilância Sanitária promete fiscalização da prestação do serviço; população pode denunciar suspeitas de irregularidades

Redação
Foto: Max Haack/ Secom
Foto: Max Haack/ Secom

 

A Vigilância Sanitária de Salvador autorizou sete drograrias da cidade para a realização de testes rápidos de Covid-19. Integram o grupo com aval do poder público duas lojas da Pague Menos, na Pituba e na Barra; duas da Drogasil, na Graça e Barra; uma da Globo, na Graça; uma da Extrafarma, na Pituba; e uma da São Paulo, no Canela.

Para fazer o exame RT-PRC, os laboratórios devem estar autorizados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen). No caso das drogarias, os testes rápidos só podem ser feitos após o pedido ser aprovado junto à Vigilância Sanitária. O órgão promete fiscalizar de perto a prestação do serviço.

A drogaria que ofereça o serviço de testes para diagnóstico de Covid-19 deve seguir as Boas Práticas Farmacêuticas, nos termos da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 44. Os exames devem ser feitos por um farmacêutico treinado. Além disso, esses locais precisam contar com dispositivos regularizados junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e garantir o registro e rastreabilidade dos resultados.

Segundo o órgão municipal, a população pode denunciar casos de irregularidades nos serviços ofertados por laboratórios ou drogarias. Os canais para encaminhamento são Ouvidoria Geral do Município (OGM), pelo Fala Salvador 156, ou através do e-mail visaservicos1@gmail.com.