Publicado em 17/03/2021 às 08h26.

Tragédia do colapso se anuncia no Brasil, diz Rui sobre alta de mortes

Governador diz que, na Bahia, pressão na rede pública é crescente mesmo com ampliação de leitos

Alexandre Santos
Governador Rui Costa em entrevista à RecordTV - Reprodução/Record/TV
Governador Rui Costa em entrevista à RecordTV – Reprodução/RecordTV Itapoan

 

O governador Rui Costa (PT) disse nesta quarta-feira (17) que o patamar de quase 3 mil mortes diárias por Covid-19 no Brasil é o prenúncio de uma “tragédia”  no sistema de saúde. Na terça-feira (16), o país teve o seu dia mais letal, com 2.798 novos óbitos pela doença reportadas num intervalo de 24 horas. Outra marca assustadora é a mais alta média diária de mortes causadas pelo coronavírus: 1.976 nos últimos sete dias — uma escalada que chega ao seu 18º dia consecutivo. No total, 282.400 pessoas já morreram no Brasil em decorrência do SARS-CoV-2.

“Ontem, no Rio Grande do Sul, tivemos 502 óbitos. Uma população muito menor que a Bahia: 502 óbitos. Então a tragédia se anuncia no Brasil. O colapso se anuncia. Ontem chegamos à quase 3 mil óbitos por dia”, declarou Rui Costa em entrevista à Record TV Itapoan.

Segundo o governador, na Bahia, apesar da ampliação de leitos, a pressão na rede pública continua a crescer. “Hoje eu vi os relatórios aqui pela manhã. Recebi do secretário estadual de Saúde [Fábio Vilas-Boas], recebi do secretario municipal aqui de Salvador [Leo Prates]: a demanda continua muito forte por leitos de UTI. Por mais que nós estejamos abrindo leitos praticamente todos os dias, a pressão continua muito grande”, acrescentou o governador.

De acordo com Rui Costa, se ainda não chegamos a um cenário de saturação, isso se deve à abertura de novos leitos. “Nós estamos abrindo no interior, em várias cidades, o total de 221 leitos. Abrimos nesta semana, por exemplo, na cidade de Caetité. Estamos abrindo mais dez leitos também em Brumado, dez leitos no Hospital do Oeste. Onde é possível nós estamos abrindo leitos. Temos 20 leitos pra abrir em Bom Jesus da Lapa nos próximos 15 dias, se Deus quiser. Já tínhamos aberto 200 leitos na Fonte Nova. [Abriremos] mais 280 agora e mais 220 no interior, um volume grande de leitos. Se a taxa já não ultrapassou 100%, isso se deve à abertura constante de leitos que estamos fazendo, tanto de UTI quanto de suporte ventilatório e leitos clínicos”, disse Rui Costa.

Nos últimos dias, a taxa de ocupação geral das UTIs tem se mantido em 86%.

Na entrevista, o governador afirmou que, embora as medidas para conter o vírus tenha refletido em uma leve redução no contágio, ainda não foi verificada uma queda sustentável, o que permitiria uma possível flexibilização restrições atualmente em vigor.

“Aqui, na região metropolitana, os vamos avaliar. Não é só a taxa de ocupação que a gente está levando em conta. Nós estamos levando em conta também a taxa de crescimento da doença. Por enquanto, nós estamos conseguindo conter o crescimento. Chegamos ao patamar de 20 mil. Estamos oscilando agora um pouco menos, em torno de 19 mil. Mas isso é pouco significativo pra demonstra uma queda da doença. Baixamos um pouco a taxa de contágio, a taxa de positividade nos exames caiu um pouco. Isso são dois sinais positivos, mas ainda não dá pra comemorar, porque nós precisamos de uma queda expressiva pra isso se refletir na demanda de leitos”, explicou Rui Costa.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.