Publicado em 06/04/2020 às 14h16.

Varejo brasileiro projeta perda de R$ 738 milhões na Páscoa

Mesmo com delivery, pandemia deve fazer faturamento do comércio cair 31,6% segundo a CNC

Redação
O tributo cobrado sobre os chocolates era R$ 0,09 sobre o quilo do branco e R$ 0,12 sobre o quilo dos demais chocolates. Agora, esses produtos estarão sujeitos a uma alíquota de 5% sobre o preço final José Cruz/Agência Brasil
Foto: José Cruz/Agência Brasil

 

Os efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus seve gerar uma perda de receita de R$ 738 milhões na Páscoa. O faturamento deve alcançar R$ 1,6 bilhão, ante R$ 2,2 bilhões do ano passado. A estimativa é da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Caso confirmada, significará uma perda de 31,6% .

“Os efeitos da pandemia de Covid-19 restringiram dramaticamente o fluxo de consumidores nas lojas. Há registro de quedas de 35% no comércio de rua e de 50% nos shopping centers ao longo do mês passado (março)”, informou o presidente da CNC, José Roberto Tadros. O recuo ocorre mesmo com alguns empreendimentos ampliando a presença no segmento de delivery.

Fabio Bentes, economista da CNC responsável pelo trabalho, chama atenção para o aumento do dólar e a aversão ao crédito, por parte do consumidor, para o consumo dos produtos considerados não essenciais. “Estes acabam sendo problemas de menor magnitude perto dos efeitos negativos que a crise deverá provocar sobre o mercado de trabalho”, adverte.



Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.