Publicado em 16/04/2021 às 17h22.

Após Hering, possíveis aquisições puxam ações da Renner

Rede varejista anunciou em fato relevante que avalia oferta de ações; C&A e Lojas Marisa estariam na mira

Redação
Foto: reprodução site da Renner
Foto: reprodução site da Renner

 

A rede de lojas Renner protagonizou a segunda disparada na B3 da semana ligada ao setor de vestuário. Os papeis LRN3 subiram 8,59% depois que cresceram no mercado as sinalizações de que o grupo estaria interessado em compar a C&A ou as Lojas Marisa, que tiveram valorização de 9,1% e 13,26%, respectivamente. No geral, o índice Ibovespa, da B3, subia 0,33% nesta sexta-feira, por volta das 17hs.

Na quinta-feira (15), a Hering saltou 28,13% após confirmar ter negado proposta de fusão com a Arezzo, cujos papeis também subiram (8,35%). Nesta sexta, por volta das 13hs, a Cia Hering já revertia a queda, subindo 12,23%.

De concreto, a Renner confirmou, por meio de fato relevante divulgado nesta tarde, que avalia a possibilidade de realizar uma oferta de ações de distribuição primária (quando os recursos vão para o caixa da empresa). Não foi oficializado o montante. Segundo o site Brazil Journal, a operação pode girar em torno de R$ 4,5 bilhões,.

Na ponta, nos shoppings, o varejo de vestuário e calçados é dos mais atingidos na queda das vendas. E por isso mesmo, segundo analistas, entrou na mira dos investidores em busca de boas opções para quando o processo de vacinação avançar. Com informações da Exame, Uol e Infomoney.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.