Publicado em 08/05/2021 às 18h00.

Na primeira semana do fim de isenção de tributos, diesel sobe 5% nos postos do Brasil

Combustível, que é o mais usado no país, atingiu média de valor de R$ 4,405 por litro

Redação
Foto: Divulgação/ Sindicombustíveis
Foto: Divulgação/ Sindicombustíveis

 

Na primeira semana do fim de isenção de tributos, o preço médio do diesel subiu 5% nos postos de combustíveis do Brasil, segundo apontou uma pesquisa publicada na sexta-feira (7) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e divulgada pelo jornal Folha de São Paulo.

De acordo com a publicação, o levantamento da agência reguladora mostra que o valor do combustível, que é o mais utilizado no país, disparou 5% em relação à semana anterior, atingindo média de R$ 4,405 por litro.

Apesar do aumento, na última sexta-feira (7), o presidente Jair Bolsonaro afirmou, ao ser questionado por um apoiador, que o preço dos combustíveis no país vai “baixar de novo”, após a recente queda do dólar.

“O dólar caiu de novo, pode deixar que nos próximos dias [o preço do combustível] vai baixar de novo”, disse Bolsonaro, na entrada do Palácio da Alvorada, em transmissão pelas redes sociais.

Ainda conforme a Folha, o movimento de alta do diesel ocorre após o fim do prazo pelo qual vigorou um decreto editado no início de março pelo presidente, que zerou por dois meses as alíquotas do PIS/Cofins incidentes sobre o óleo diesel, visando conter as sucessivas altas dos preços do produto.

A pesquisa da ANP, além do diesel, apontou para aumentos nos preços da gasolina e do etanol. O valor médio da gasolina comum atingiu R$ 5,515 por litro, alta de 0,9% na comparação semanal, enquanto o biocombustível —seu concorrente nas bombas— subiu 2,1% no período, a R$ 3,99/litro.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.