Publicado em 30/03/2021 às 11h48.

Percentual de famílias endividadas encerra trimestre em alta

Neste mês, índice subiu pela quarta vez seguida e é o segundo maior da história, abaixo apenas do índice de agosto de 2020

Redação
Foto: divulgação Fecomércio-BA
Foto: divulgação Fecomércio-BA

 

O percentual de famílias endividadas no Brasil alcançou 67,3% em março deste ano, com alta de 0,6 ponto percentual frente a fevereiro, conforme a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Trata-se do quarto aumento mensal seguido do indicador da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), que atingiu o segundo maior valor da história. Atrás apenas de agosto de 2020 (67,5%).

Para o presidente da CNC, José Roberto Tadros, o agravamento da pandemia pode acarretar nova piora no índice ao longo do ano. “Com auxílio emergencial no ano passado e as rápidas adaptações das empresas, as famílias ainda conseguiram se equilibrar minimamente e estão controlando seu orçamento no que é possível. Mas a imunização coletiva precisa avançar logo, senão essa balança doméstica vai ficar cada vez mais insustentável”, avisa Tadros.

Em março, o percentual de endividados com renda de até 10 salários mínimos voltou a crescer, após um mês de estabilidade, alcançando 68,4% do total de famílias. Já para quem ganha acima de 10 salários, a proporção do endividamento atingiu novo recorde: 63,2% de endividados em março, ante 62,1% em março de 2020.



Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.