Publicado em 01/04/2020 às 13h04.

Principal cientista na luta contra HIV na África do Sul morre por complicações da Covid-19

Gita Ramjee tinha tuberculose, condição que a colocava no grupo de risco da doença

Redação
Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

 

Gita Ramjee, uma das principais cientistas sul-africanas, morreu na terça-feira (31) vítima de complicações de covid-19. A profissional era considerada uma das mais renomadas do mundo na pesquisa para prevenção do HIV.

Segundo informações do portal UOL, a pesquisadora estava internada em um hospital na cidade de Durban e não resistiu aos efeitos do novo coronavírus. Ela tinha tuberculose, o que a colocava no grupo de risco da doença.

Gita Ramjee dedicou a vida para encontrar soluções para a prevenção do vírus da Aids em mulheres da África do Sul, país com o maior número de pessoas com HIV no mundo.

“A morte da professora Ramjee é uma grande perda para o setor de saúde global na luta contra o HIV”, disse o vice-presidente do país, David Mabuza, em um comunicado. “Perdemos uma campeã na luta contra a epidemia do vírus, ironicamente para uma pandemia global. Em sua memória, nós devemos diminuir a curva de infecções por coronavírus e também zerar o número de infeções do HIV.”

A África do Sul adotou o isolamento social para lutar contra a pandemia.

PUBLICIDADE