Publicado em 16/07/2019 às 16h14.

Após intervenção do MEC, universidade suspende vestibular para trans, diz Bolsonaro

A Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) tem unidades no Ceará e na Bahia, em São Francisco do Conde

Redação
Foto: Prefeitura de Votuporanga/ Flickr
Foto: Prefeitura de Votuporanga/ Flickr

 

Após intervenção do Ministério da Educação (MEC), a Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) suspendeu o vestibular específico para candidatos transgêneros e intersexuais, anunciou no Facebook, nesta terça-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro.

A instituição havia disponibilizado 120 vagas em 15 cursos presenciais em três campi — dois no Ceará e um na Bahia, em São Francisco do Conde. Iniciado na segunda-feira (15), o prazo das inscrições iria até o dia 24.

“A Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Federal) lançou vestibular para candidatos TRANSEXUAL (sic), TRAVESTIS, INTERSEXUAIS e pessoas NÃO BINÁRIOS. Com intervenção do MEC, a reitoria se posicionou pela suspensão imediata do edital e sua anulação a posteriori”, escreveu o chefe do Palácio do Planalto.

PUBLICIDADE