Publicado em 23/08/2019 às 16h28.

Bellintani diz não ter ‘tempo’ para tratar de política e fala sobre almoço com Rui

Presidente do Bahia afirmou que discutiu dois assuntos com o governador: a retirada de cadeiras em um setor da Fonte Nova e a substituição do gramado

Rodrigo Aguiar
bellintani reproducao tv camara
Foto: Reprodução / TV Câmara

 

Especulado como candidato a prefeito de Salvador no próximo ano, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, afirmou não tratar de política no cotidiano, por “obrigação estatutária” e “porque não dá tempo”.

“O tempo que eu dedico à política é zero. Isso daqui é o mais próximo da política que tenho feito nos últimos anos, que é responder perguntas sobre política”, declarou o dirigente, em entrevista ao programa Coletiva, da TV Câmara.

“Estou no Fazendão de manhã, de tarde e de noite. Eu viajo em todos os jogos da equipe”, acrescentou.

Bellintani voltou a negar que tenha conversado sobre a eleição em almoço com o governador Rui Costa (PT).

Segundo o presidente do Bahia, foram tratados dois temas de interesse do clube, que necessitariam de autorização do governo do Estado: a retirada de cadeiras no setor Norte da Arena Fonte Nova – um pleito da torcida organizada Bamor – e a colocação de gramado sintético (ou misto) no estádio.

“A política não é o centro do mundo, não. O centro do mundo somos nós mesmos, quando queremos transformar alguma coisa”, disse.

Sobre suas convicções políticas, o presidente do Bahia se classificou como um “humanista” e reiterou que sempre votou mais em candidatos de esquerda.

Ainda assim, afirmou defender também bandeiras ligadas à direita, como um Estado “que não seja tão pesado” e “que não pode decidir tudo o tempo todo”.

PUBLICIDADE