Publicado em 11/06/2019 às 17h18.

Bolsonaro abandona entrevista ao ser questionado sobre situação de Moro

Presidente continua mantendo silêncio sobre mensagens entre ex-juiz e procurador da Lava Jato

Redação
Foto: Isaac Amorim/Divulgação Ministério da Justiça
Foto: Isaac Amorim/Divulgação Ministério da Justiça

 

O presidente Jair Bolsonaro encerrou abruptamente uma coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira (11), após ser questionado sobre a situação do ministro da Justiça e Segurança Pública, o ex-juiz Sergio Moro, que teve teria orientado procuradores enquanto atuava na Operação Lava Jato.

Quando uma repórter perguntou como o presidente avaliou “as questões envolvendo o ministro”, ele determinou: “Tá encerrada a entrevista”.

 

Bolsonaro ainda não se manifestou sobre a troca de mensagens entre o ex-juiz Moro e o procurador Deltan Dallagnol. O conteúdo, divulgado no domingo (9) pelo site The Intercept Brasil, demonstra colaboração entre o então magistrado e procuradores do Ministério Público Federal envolvidos na investigação.

Bolsonaro se encontrou com Moro na manhã desta terça em Brasília, mas não comentou o caso revelado pelo site. O ex-juiz foi condecorado pelo presidente em um evento da Marinha.

Antes da solenidade, os dois conversaram por cerca de 20 minutos no Palácio da Alvorada. O encontro não estava previsto inicialmente na agenda oficial deles.

Segundo informações da Folha de S. Paulo, o Ministério da Justiça se pronunciou só por meio de nota, dizendo que Moro e Bolsonaro tiveram uma conversa “tranquila” sobre “a invasão criminosa” de celulares de juízes, procuradores e jornalistas.

Segundo o texto enviado pela assessoria de imprensa, “o ministro rechaçou a divulgação de possíveis conversas privadas obtidas por meio ilegal e explicou que a Polícia Federal está investigando a invasão criminosa”.

PUBLICIDADE