Publicado em 29/10/2020 às 18h00.

Bolsonaro nega volta da CPMF: ‘Não tem aumento de imposto e ponto final’

Segundo presidente, novos tributos só serão discutidos caso a cobrança de outros encargos seja revogada

Redação
Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil
Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil

 

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sinalizou que é pauta no governo federal a possível criação de um “imposto digital”, contudo, ele negou o retorno da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Em conversas com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, nesta quinta-feira (29), ele afirmou que novos tributos só entrarão em discussão caso a cobrança de outros encargos seja revogada.

“Não tem aumento de imposto e ponto final. Queriam criar o imposto digital parecido com CPMF; queriam sim, teve essa proposta lá. Eu falei: ‘tudo bem, quer criar isso aqui e quantos você quer revogar? Se eu me convencer a gente apresenta à opinião pública. Cria, recria o imposto digital de 0,2% ou 0,15%, e perde isso aqui. O que você acha que é melhor?’”, disse.

O “imposto digital”, estudado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, pode tributar as transações bancárias eletrônicas, incluindo saques e depósitos, com uma alíquota que gire em torno de 0,2% e 0,4%.