Publicado em 13/04/2016 às 15h21.

Após proibição, ato pró-impeachment será no Jardim de Alah

Manifestação foi antecipada das 16h para as 14h após ser proibida de ser realizada na Barra, que receberá apoiadores de Dilma Rousseff a partir das 9h

Evilasio Junior
Foto: Roberto Viana/bahia.ba
Foto: Roberto Viana/bahia.ba

 

Após a proibição de ser realizado na Barra, o ato em favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) foi remarcado para o domingo (17), às 14h, no Jardim de Alah, na orla de Salvador.

A definição aconteceu nesta quarta-feira (13), após reunião entre o Comando da Polícia Militar e os líderes dos movimentos Brasil Livre (MBL), Vem Pra Rua, Ordem dos Médicos do Brasil (OMB) e União dos Jipeiros da Bahia (UJB).

De acordo com o presidente da OMB, Cezar Leite, a decisão foi acatada sem grandes transtornos. “Nós vamos fazer nossa festa, a nossa comemoração. De certa forma, fomos impedidos, sim, porque o grupo que vai fazer o movimento lá não quer fazer manifestação. Eles querem aterrorizar, ameaçar. Como o nosso movimento é contundente, de oposição a esse governo, porém pacífico, nós optamos para mudar e não fazer o confronto na Barra. Nós gostamos de seguir as leis e também da paz”, afirmou Leite, em contato com o bahia.ba.

Tradicional local de protestos contra Dilma na história recente, o Farol será palco dos movimentos que apoiam a mandatária, no mesmo dia, a partir das 9h.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.