Publicado em 16/05/2019 às 06h46.

Ministro afirma que aconselhou Bolsonaro a manter bloqueio de verbas

Afirmação de que houve um pedido do presidente contradiz a líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP)

Redação
Foto: Rafael Carvalho/Casa Civil
Foto: Rafael Carvalho/Casa Civil

 

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou que recebeu uma ligação de Jair Bolsonaro na terça-feira (14). Na conversa, o presidente pediu para Weintraub recuar nos cortes das universidades federais.

De acordo com o jornal Folha de São de Paulo, apesar da ligação, o ministro conseguiu convencer Bolsonaro a manter o bloqueio das verbas.

“A ligação eu vou explicar. Os deputados ouviram o presidente falando comigo, mas não eu falando com o presidente”, afirmou o ministro.

Segundo Weintraub, ele teria explicado ao presidente que não se tratavam de cortes, mas de contingenciamento de verbas. Assim, diz, Bolsonaro teria concordado em não recuar.

Contradição

Ainda de acordo com a Folha, afirmação de que houve um pedido do presidente contradiz a líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), e provoca mais impasses na Câmara.

O telefonema foi feito na terça-feira (14), durante reunião que o presidente tinha com líderes dos partidos de PV, Pros, PSC, Avante, PSL e Cidadania. As siglas, apesar de independentes, ensaiavam aproximação com o governo.

Os deputados relatam que Bolsonaro ligou para Weintraub e ordenou o recuo. Em seguida, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, entrou na sala para demover o presidente da ideia.

Na terça, o governo negou que haveria recurso, e a líder do governo chamou o relato de deputados de “boato barato”.

PUBLICIDADE