Publicado em 17/07/2019 às 13h25.

O rastro maldito que a Lava Jato nos deixou

'Eu prefiro ficar aqui no Uber'

Levi Vasconcelos

Um motorista do Uber em Salvador conta que trabalhava numa subsidiária da Odebrecht ganhando R$ 12 mil por mês. No rastro da Lava Jato, a empresa quebrou, ele foi demitido. Os chineses compraram o que restou, ele foi convidado a retornar ao trabalho; salário oferecido para desempenhar a mesma função, no mesmíssimo lugar: R$ 2 mil.

— Eu prefiro ficar aqui no Uber.

Já em São Roque do Paraguaçu, o povoado de Maragogipe que abriga o estaleiro Enseada do Paraguaçu, o que era uma pujante comunidade, virou uma cracolândia, com uma sucessão de assassinatos de jovens.

Se esse é o resultado da limpeza da Lava Jato, ai que saudade dos tempos da imoralidade…

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.

PUBLICIDADE