Publicado em 17/06/2019 às 10h32.

Por unidade do grupo, meu nome pode ser cogitado, diz Wagner sobre 2022

Senador afirma, entretanto, preferir que o PT escolha um candidato "mais jovem" para a disputa; "Bellintani é um bom nome", segundo ele

Alexandre Santos
Foto: Matheus Morais/ bahia.ba
Foto: Matheus Morais/ bahia.ba

 

O senador Jaques Wagner (PT) afirma não descartar a possibilidade de ter seu nome colocado como candidato da sigla à sucessão do governador Rui Costa em 2022. Ele, contudo, diz preferir a escolha de “um quadro mais jovem” para a disputa.

“Se for pela unidade do grupo, meu nome pode ser até cogitado. Mas se é esse o desejo? Não. Eu gostaria de ver um quadro mais jovem, como Rui, que tem 12, 13 anos a menos do que eu. Quem sabe um quadro até mais jovem do que ele? Acho que esse é o caminho que a sociedade está pedindo”, declarou Wagner nesta segunda-feira (17), em entrevista à rádio BandNews FM.

Sobre a chance de Guilherme Bellintani ser a futura aposta do partido, o petista afirma que tal decisão só caberá ao hoje presidente do Bahia.

“Precisa saber dele se ele está disposto, em qual partido ele quer entrar, podendo construir eventualmente um nome. Eu estou insistindo que não necessariamente tenhamos um nome só. Mas o nome dele já é falado em vários grupos de gente da política”, disse Wagner.

“É obvio que, como ele serviu a Neto na prefeitura, o nome dele sempre fica cogitado por ter sido um gestor que se mostrou na iniciativa privada e na área pública como um bom nome”, avaliou o ex-governador.

PUBLICIDADE

Mais notícias