Publicado em 22/08/2019 às 16h45.

Proposta por ACM Neto, proibição de canudos de plástico já foi rejeitada por aliados

Atual líder do prefeito na Câmara, Paulo Magalhães Jr deu parecer contrário, na Comissão de Constituição e Justiça, a texto de autoria do vereador José Trindade

Rodrigo Aguiar
Foto: Mateus Soares e Izis Moacyr / Bahia.ba
Foto: Mateus Soares e Izis Moacyr / Bahia.ba

 

Atual líder do prefeito ACM Neto (DEM) na Câmara de Salvador, o vereador Paulo Magalhães Jr. (PV) deu parecer contrário, em maio do ano passado, a um projeto que permitia a comercialização e uso de canudos somente de papel biodegradável ou outro material totalmente reciclável ou reutilizável em estabelecimentos comerciais.

Paulo foi relator do texto, de autoria do vereador José Trindade, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa.

Nesta quinta-feira (22), o chefe do Thomé de Souza anunciou que enviará à Câmara um projeto para proibir sacolas e canudos plásticos em estabelecimentos comerciais.

Ao emitir parecer contrário à iniciativa de Trindade, ex-líder da oposição na Câmara, Paulo afirmou que seria de competência da União, Estados e do Distrito Federal legislar sobre o assunto.

Além disso, o vereador apontou que a proposta desrespeitava a livre iniciativa. Contrário à aprovação da matéria, o parecer obteve as assinaturas dos vereadores Alfredo Mangueira (MDB), Alexandre Aleluia (DEM) e do então vereador J. Carlos Filho (SD), todos da base do prefeito.

Trindade chegou a apresentar um recurso ao plenário, em junho do ano passado. Em abril deste ano, o vereador solicitou a retirada da proposição, que foi arquivada.



Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.