Publicado em 15/06/2019 às 19h38.

Witzel causa polêmica ao sugerir ‘mandar míssil’ na Cidade de Deus

Em discurso, governador do Rio disse que, tivesse autorização da ONU, explodiria "aquelas pessoas"

Redação
Foto: Tania Rego/ Agência Brasil
Foto: Tania Rego/ Agência Brasil

 

O governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, provocou polêmica ao sugerir que traficantes de comunidades cariocas poderiam ser explodidos com um míssil. As declarações de Witzel foram feitas durante um discurso na sexta-feira (14), na Câmara Municipal de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, em referência às imagens de criminosos armados na Cidade de Deus, na zona oeste do Rio.

“A nossa Polícia Militar não quer matar, mas não podemos permitir cenas como aquela que nós vimos na Cidade de Deus. Se fosse com autorização da ONU, em outros lugares do mundo, nós teríamos autorização para mandar um míssil naquele local e explodir aquelas pessoas”, discursou Witzel.

A deputada estadual Renata Souza (PSOL-RJ), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), divulgou nota de repúdio à fala do governador.

PUBLICIDADE