Publicado em 12/11/2019 às 15h08.

Professora relata mal estar após contato com manchas de óleo na praia de Itapuã

A Secretara Municipal de Saúde confirmou o caso e disse que está acompanhando o tratamento da mulher após entrada em uma UPA de Salvador

Redação
Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal

 

Uma professora de 28 anos apresentou sintomas suspeitos de intoxicação relacionado ao contato com as manhas de petróleo cru nas praias de Salvador. A Secretaria Municipal de Saúde confirmou a suspeita e disse que segue acompanhando o caso da mulher.

Tailane Santos disse ao G1 que os sintomas apareceram pouco tempo depois de voltar para casa, na última quarta-feira (6). A professora é moradora de Nova Brasília de Itapuã e disse que pisou no óleo na praia e, em seguida, já em casa, se ajoelhou e sentou no chão de casa, onde tinha um fragmento da substância que ele conta não ter visto.

Após os primeiros sintomas, Tailane foi a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), passou por exames de sangue e foi liberada. Porém, a professor adisse que não apresentou melhora e resolveu retornar para o médico no dia seguinte. No segundo atendimento, o médico que a atendeu suspeitou que Tailane estivesse com uma virose e a liberou. Após todo esse contratempo, o caso da professora passou a ser investigado.

A SMS enviou uma nota informando que caso de Tailane é acompanhado pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan).

A secretaria também reforça que qualquer reação apresentada, o médico mais próximo deve ser procurado. As reações possíveis de intoxicação são tontura, cefaleia, vômitos, mal-estar, dor de cabeça e vermelhidão em algumas partes do corpo.

PUBLICIDADE

Mais notícias