Publicado em 03/02/2021 às 12h09.

Anvisa retirará exigência de estudo em fase 3 no Brasil para pedido de uso emergencial de vacinas

Informação foi compartilhada pelo secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas

Redação
Foto: Alberto Maraux
Foto: Alberto Maraux

 

O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, compartilhou um texto nas redes sociais nesta quarta-feira (3) afirmando que a Anvisa vai alterar hoje o texto do guia que estabelece requisitos mínimos para o pedido de uso emergencial de vacinas para Covid-19. A principal mudança será a retirada da exigência de realização de estudo em fase 3 no Brasil.

Esse critério era um empecilho para a União Química, farmacêutica que pediu a liberação provisória da Sputnik V e que ainda não conseguiu a autorização para o estudo com o imunizante no país. Mesmo assim, outras pendências, sobretudo relacionadas ao detalhamento da fase 3 executada na Rússia, ainda precisam ser resolvidas para que a reguladora inicie a análise.

Por outro lado, a mudança no guia pode abrir caminho para um pedido de uso emergencial pela indiana Bharat. A farmacêutica discute a autorização do estudo na Anvisa e poderá mudar sua estratégia regulatória para solicitar o uso da Covaxin.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.